Fortnite vira assunto de disputa judicial
Unsplash/Joshua Hoehne
Fortnite vira assunto de disputa judicial

A Apple e a Epic Games listaram seus CEOs, Tim Cook e Tim Sweeney como testemunhas em potencial no caso que envolve o sistema de pagamento da App Store e o jogo Fortnite , segundo documentos judiciais.

A batalha judicial se arrasta desde agosto de 2020, quando a Epic Games tentou evitar uma taxa de 30% na App Store, lançando seu próprio sistema de pagamento no aplicativo . Tal ação levou a Maçã a banir o Fortnite de sua loja. Em resposta, a Epic processa a Apple por violar leis antitruste com a decisão.

Além do CEO Tim Cook, a Apple também nomeou o chefe de Software Craig Federighi e o vice-presidente da App Store Matt Fischer em uma lista provisória de testemunhas submetida ao Tribunal Distrital dos Estados Unidos.

Você viu?

Na lista de testemunhas da Epic Games também são indicados o gerente geral Steve Allison, e Thomas Ko, chefe de Estratégia de Negócios Online, para o julgamento previsto para 3 de maio.

Em comunicado público, a Apple declarou estar confiante com o resultado do julgamento. “Nossos executivos seniores estão ansiosos para compartilhar com o tribunal o impacto positivo que a App Store teve sobre a inovação, as economias em todo o mundo e a experiência do cliente nos últimos 12 anos. Estamos confiantes que o caso provará que a Epic violou propositalmente seu acordo apenas para aumentar suas receitas, o que resultou em sua remoção da App Store. Ao fazer isso, a Epic contornou os recursos de segurança da App Store de uma forma que levaria à redução da concorrência e colocaria a privacidade dos consumidores e a segurança dos dados em um tremendo risco”.

A desenvolvedora do Fortnite , por sua vez, afirmou que a oposição coletiva à política da Apple  tem crescido constantemente  e que suas testemunhas vão destacar a necessidade de uma competição mais aberta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários