Empresa desiste de implementar 5G
Unsplash/Jakub Pabis
Empresa desiste de implementar 5G

Após arrematar um lote no leilão do 5G, a Fly Link desistiu de pagar R$ 900 mil pela licença na faixa de 26 gigahertz (GHz), o lote H42. Com sede em Uberlândia e oferta de serviços na região, o provedor de banda larga fixa seria  uma das seis empresas a estrear na telefonia móvel no Brasil a partir do certame.

Com isso, cai para cinco o número de novas empresas que passarão a oferecer redes móveis no Brasil — Winity, Brisanet, Consórcio 5G Sul, Cloud2U e Neko.

A empresa informou em nota que a proposta foi elaborada considerando um contexto no qual a Fly Link se sagrasse vencedora nos demais lotes em que concorreu. "Como isso não ocorreu, torna-se inviável desenvolver um plano de negócios contemplando apenas o lote H42, pois o referido lote refere-se a uma tecnologia incipiente e com mercado ainda muito restrito".

"Por essa razão, e visando não gerar quaisquer óbices aos andamentos dos trabalhos da Comissão Especial de Licitação, a Fly Link apresentou na data de hoje (08/11/2021) petição formalizando a sua desistência ao Lote H-42", afirma a empresa.

A faixa de 26 GHz é considerada ainda incipiente para o 5G e há poucos modelos de negócios no mundo que utilizam essa frequência. No leilão da semana passada, Claro, Tim, Vivo, Neko e Algar compraram lotes nessa faixa. Como contrapartida, elas terão que levar internet para escolas públicas.

Leia Também

Sem concorrente, lote é considerado 'deserto'

Em nota, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou que a desistência de participação da proponente em qualquer dos lotes implica a execução da Garantia de Manutenção da Proposta e aplicação de multa de 10% sobre o preço ofertado em sua proposta vencedora.

Tendo em vista que não houve proposta adicional ao lote vencido pela Fly Link, ele é considerado deserto. O edital prevê a possibilidade de desistência. Os lotes para os quais não houve interessados devem entrar em um novo leilão, chamado de leilão de sobras.

"Existe uma expectativa de que no próximo ano haverá um novo leilão do 5G, e caso isso de fato se materialize, a Fly Link irá analisar as frequências que serão ofertadas pela Anatel, e eventualmente poderá participar do novo certame", diz a nota da empresa.

leilão do 5G movimentou R$ 47,2 bilhões entre investimentos e outorgas. Esse número, agora, deve cair com a desistência da Fly Link, mas a Anatel não informou os novos valores.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários