Elon Musk foi investigado pela SEC
Steve Jurvetson/Flickr
Elon Musk foi investigado pela SEC

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) investigou o bilionário Elon Musk. O órgão pediu para que ele esclarecesse um tuíte publicado em 17 de maio, no qual afirma que poderia romper o acordo de compra do Twitter.

Na publicação, Musk diz que o número de contas falsas de spam no Twitter deve ser de 20%, maior que os 5% anunciados pela empresa. "Minha oferta foi baseada na precisão dos registros da SEC do Twitter. Ontem, o CEO do Twitter se recusou publicamente a mostrar prova de menos de 5%. Este acordo não pode avançar até que ele o faça", escreveu o bilionário, na ocasião.

O pedido de esclarecimento foi revelado pela CNBC nesta quinta-feira (14), quando o veículo teve acesso a uma carta datada de 7 de junho na qual o advogado de Musk presta esclarecimentos à SEC a respeito do tuíte.

Na ocasião, a SEC havia questionado por que Musk disse publicamento que o acordo não poderia avançar sendo que, legalmente, ele não havia comunicado o órgão sobre essa possibilidade. "Apesar do desejo do Sr. Musk de obter informações para avaliar o potencial spam e contas falsas, não houve nenhuma mudança material nos planos e propostas do Sr. Musk em relação à transação proposta naquele momento", respondeu o advogado de Musk, Mike Ringler.

Na ocasião, o bilionário ainda não havia desistido de compra a rede social, o que veio a se consumar no início de julho . Agora, Musk e Twitter se enfrentam nos tribunais , já que a rede social exige que o acordo de compra seja cumprido.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários